Passar para o Conteúdo Principal

siga-nos! link Facebookaddicionar aos favoritosRSS feed

Município de
Carrazeda
de Ansiães

Zíngaros de Carrazeda de Ansiães candidatos às 7 maravilhas da Cultural Popular

Feira da maca vinho e azeite 1 980 2500

Os Zíngaros de Carrazeda de Ansiães estão entre os patrimónios nomeados à 7 maravilhas da Cultua Popular na categoria de Músicas e Danças. A candidatura às 7 maravilhas da Cultura Popular nasce de uma parceria estabelecida entre a Desteque e Município de Carrazeda de Ansiães

Os Zíngaros de Carrazeda de Ansiães derivaram da tradição popular e musical dos grupos designados por Zés Pereiras.
A origem do grupo de Zés Pereiras de Carrazeda de Ansiães, foi por iniciativa de um carrazedense, Joaquim Sousa, mais conhecido por o “Paz da Isaura”, Américo Ribeiro e “Politinho” no início da década de cinquenta do século passado. Os seus primeiros elementos nascem numa trupe inicialmente composta por caixas e bombos, acompanhados por cabeçudos e gigantones, batizados com alcunhas identificativas. Destes últimos destacavam-se duas personagens, o “Estudante”, de capa e batina e a figura feminina.
Os Zés Pereiras de Carrazeda eram conhecidos por toda a região transmontana, e até por todo o país com presença habitual em romarias, arruadas e alvoradas e até em queima das fitas. As viagens eram feitas de autocarro quando o destino era mais longínquo e de camioneta de caixa aberta sempre que estivesse mais próximo, com várias intervenções e tropelias ao longo do dia, tocando “marchas” e “contradanças” do seu vasto repertório.
Com a formalização do grupo, com estatuto e sede próprios, nasce, em 1986, a Associação Zíngaros de Carrazeda de Ansiães. Além das alterações na bandeira e constituição do grupo, a farda da coletividade também foi modificada. Deste modo, os elementos dos Zíngaros passaram a usar camisa verde, calças pretas listadas a verde, faixa amarela e lista verde no chapéu. Anteriormente, o fardamento do grupo era composto por calças pretas, camisa branca, jalecas cinzentas com mangas e lista vermelha e um chapéu de palha preta com fita vermelha.
Atualmente, o grupo é constituído por 22 elementos que desempenham diversas funções dentro da coletividade, como tocadores de bombos, caixas, gaitas de foles, clarinetes, requinta e acordeão, porta-bandeira, gigantones e cabeçudos.
Os Zíngaros assumem um papel fundamental na preservação do património local, pois graças a esta coletividade ainda se ouve o toque das marchas e contradanças animadas com gigantones e cabeçudos.
A associação de Zíngaros assume um papel fundamental na preservação das tradições, principalmente no entrudo, com o cortejo e julgamento do Pai da Fartura.
Os Zíngaros atuam em Portugal e no estrangeiro, e ficam conhecidos por onde passam pela folia e animação. Tocam em todos os eventos, como festas e romarias, eventos culturais, inaugurações, cortejos carnavalescos, queimas de fitas e feiras populares, entre outros

  • SGS logótipo
  • W3C logótipo
  • compete logótipo
  • QREN logótipo
  • UE logótipo
  • wiremaze logótipo